Efeito estufa

Inventário de Gases de Efeito Estufa: conceito, metodologia e considerações sobre escopos 1,2 e 3

Com a crescente preocupação sobre as mudanças climáticas e seus efeitos adversos, a monitorização e redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) emergiram como prioridades críticas para governos, empresas e organizações globais, principalmente após as decisões no acordo Paris oriundo da Cop 28. Nesse cenário, o inventário de gases de efeito estufa surge como uma ferramenta indispensável para avaliar, quantificar e controlar essas emissões.

O Que é um Inventário de Gases de Efeito Estufa?

Um inventário de GEE tem como função realizar uma avaliação minuciosa das emissões de gases de efeito estufa por meio de um processo estruturado de coleta, organização e análise dos dados relacionados às emissões.

O objetivo principal de um inventário é fornecer uma compreensão abrangente das fontes de emissões de GEE em uma determinada área geográfica, setor econômico, empresa ou atividade específica, todavia se realizado de maneira regular, o inventário de GEE pode servir como uma ferramenta de gestão das emissões de gases de efeito estufa.

Os inventários de GEE são ferramentas fundamentais para identificar riscos climáticos e oportunidades de eficiência energética e redução de custos. Isso inclui a identificação de áreas onde medidas de mitigação podem ser implementadas para reduzir as emissões e melhorar a sustentabilidade.

Metodologias de Inventário de Gases de Efeito Estufa

Diversas metodologias e diretrizes amplamente reconhecidas internacionalmente são empregadas na elaboração de inventários de GEE. Alguns dos mais utilizados são: