Barbara Galiano – Itália

“Nossos profissionais estão trabalhando em casa há mais de 10 dias, e tem dado muito certo. Todos estão trabalhando em tempo integral e ainda continuando a oferecer nossos serviços aos clientes. Aqui na Itália – e na maioria da Lombardia – o número de infectados continua crescendo de maneira exponencial e provavelmente levará mais algum tempo para conseguirmos ver um resultado de todas as medidas tomadas pelo nosso governo”.

Marcos Lindgren – Brasil

“Na Consultoria estratégica, nós adotamos uma “reunião de bom dia” pelo Zoom, com toda a equipe reunida, a fim de conservar a sanidade mental e tentar mantê-los focados nos projetos, contratos e clientes. O isolamento social causa o declínio moral e é uma forma de criar uma perspectiva significativa”.

Brian Anthony Mahon – Sheffield, Reuno Unido

“A nossa preocupação imediata é fazer com que o home office não seja apenas uma opção, mas sim, uma nova realidade. E, nesse novo padrão, o desafio é garantir com que as equipes se comuniquem de forma clara, com foco nas suas atividades e prioridades, fazendo com que se sintam motivadas e apoiadas pelos colegas. As conversas informais nos corredores dos nossos escritórios são importantes para o contexto social. Precisamos encontrar meios de não perdê-las nas novas formas de trabalhar, colaborar e comunicar. A saúde mental e as considerações morais são fundamentais”.

John Boikos – Piraeus, Grécia

“Nós maximizamos o trabalho home office e criamos uma política de restrição a qualquer movimento dentro dos escritórios, especialmente naqueles localizados em diferentes andares. Diminuímos a presença nas dependências dos nossos clientes, optamos por usar videoconferência e restringimos o acesso de visitantes às nossas instalações”.

“Estamos fazendo o possível para ajudar nossos clientes e parceiros. Estamos acompanhando as novidades e alertando nossos colaboradores e clientes, quando necessário”.

Patricia Bagia – Honduras

“Temos tomado medidas preventivas para garantir a segurança e a saúde de nossos colegas e de suas famílias, assim como a de nossos clientes. Gestores de todos os departamentos do nosso escritório prepararam programas semanais de trabalho que nossos colaboradores devem cumprir. No fim do dia, cada auditor deve enviar um relatório diário contendo as tarefas concluídas e pendentes aos seus supervisores. Este processo tem funcionado muito bem, pois conseguimos cumprir os programas no prazo”.

Oscar Sánchez – México

“Implementamos um plano, no qual apenas o pessoal que for realmente necessário frequenta os escritórios; enquanto o restante está em home office. Caberá a cada diretor das áreas determinar o cronograma e os programas de trabalho, a fim de manter nossos serviços profissionais e atender às mudanças que também estão ocorrendo em nossos clientes. Cuidado, atenção, paciência e adaptação são os valores que nós iremos precisar de agora em diante”.

Philip Callow – Jersey (EUA)

“Precisamos cuidar dos nossos clientes e profissionais, e a comunicação será a chave para isso. Somos uma rede, e uma rede é poderosa se pudermos aproveitá-la para dar apoio e assistência. Não estamos sozinhos nesta crise, pois temos nossos colegas de trabalho e amigos do mundo todo que podem nos ajudar”.

Greg Mallam – Austrália

“Continuamos a operar muito mais do que antes, embora estejamos focados no planejamento de crise e, por isso já fizemos algumas mudanças operacionais, tais como, a possibilidade de trabalhar em casa e restrição de reuniões presenciais com os clientes, por meio de ferramentas online de comunicação. Todas as viagens entre os escritórios foram proibidas, embora o nosso governo não tenha bloqueado as atividades comerciais, como vimos em outros lugares”.

Jeremy Rogers – Canadá

“Temos escritórios ao oeste do Canada e, até o momento, demos aos nossos funcionários a opção de trabalhar em casa. Neste momento, eu diria que estamos no começo da curva de contágio da doença. Governos locais declararam hoje mesmo que a nossa área se encontra em estado de emergência e todas as medidas devem ser tomadas nesse sentido. Nós orientamos nossos clientes a não virem ao nosso escritório para reuniões, se for possível, até que a crise seja resolvida”.

Manda Fung – China

“No início do surto do COVID-19, a Moore Hong Kong enviou e-mails aos nossos clientes e publicou um aviso especial sobre a organização do nosso trabalho em nosso website, garantindo aos nossos clientes que iremos adotar a melhor medida para beneficiá-los. Adotamos pela política de home office e usamos comunicação virtual e remota para continuarmos nosso trabalho. Também, pedimos ao nosso pessoal que evitasse viajar à China Continental para fins empresariais e pessoais. Constantemente, revisamos a situação e a nossa política. A saúde e a segurança da comunidade permanece sendo nossa maior prioridade”.

Bruce Stormer – Nova Zelandia

“Há muitos anos adotamos o Microsoft Teams para diminuir o volume de nossos e-mails. Com a chegada do COVID-19, pedimos às equipes de cada trabalho que fizessem home office um dia na semana, para testar os sistemas que utilizamos no ambiente de trabalho. Até agora tem dado certo. O Teams tem sido útil para nos comunicar, realizar reuniões internas, compartilhamento de telas etc.”

Reinhard Schwarz – Áustria

“Nossa estratégia é: manter o padrão de qualidade dos nossos serviços; e servir nossos clientes nas áreas ligadas às finanças, com trabalhos de curta duração e operações financeiras. Quero encorajar todos a usar esta crise para provar o desempenho da nossa própria empresa, uma rede Moore, para atuais e futuros clientes”.

Yvonne Reyna – Colômbia

“Informamos claramente o protocolo de trabalho à nossa equipe, dando ênfase ao cumprimento de todas as regras de segurança e saúde do trabalho, como se estivéssemos no escritório. Assim sendo, ter um espaço adequado para trabalhar, um ambiente seguro e tomar medidas preventivas no cuidado de sua saúde e a dos seus familiares, e permanecer em isolamento recomendado pelas autoridades. Estas são questões importantes para o cuidado de todos, mas requerem um alto senso de autocontrole, sacrifício, responsabilidade e autonomia. Essas são aptidões que iremos continuar a incentivar a curto e longo prazo”.

Moore Brasil

Moore Brasil